Renovação da frota da Marinha

A SKM Engenharia de Automação e Assistência Técnica (SKM Tech) participou como subcontratada do consórcio Águas Azuis no programa das corvetas. A empresa aguarda as negociações do consórcio com a Marinha para tratar efetivamente da definição de seu escopo. Por meio da parceria tecnológica com a Altus, a SKM vai desenvolver, construir, instalar e dar assistência técnica ao sistema de controle e supervisão de navios militares (IPMS) totalmente nacional (hardware e software), que poderão ser aplicados às corvetas Tamandaré, bem como a retrofit dos navios recentemente adquiridos pela Marinha.


Nesse grupo de embarcações adquiridas de outras marinhas estão navios-patrulha oceânicos classe Amazonas, navio docas Bahia e porta-helicópteros Atlântico. “Apesar da qualidade, essas aquisições acabam por comprometer o desenvolvimento da indústria naval militar brasileira, e trazem a dificuldade da logística de manutenção, pois têm bases tecnológicas totalmente diferentes, no que diz respeito aos sistemas de supervisão e controle”, avalia o diretor da SKM, Nicolau Sebastião.

Nicolau Sebastião

Para Sebastião, o maior desafio é a falta de continuidade de projetos e na fabricação de navios militares. Ele lembra que o grupo de engenheiros e técnicos que formou a SKM, iniciou suas atividades na área com a construção das corvetas classe Inhaúma e do navio-tanque Gastão Motta. “Com essas embarcações, se capacitou a indústria nacional para atender a todas as exigências do projeto e construção”, conta. Ele acrescenta que houve transferência de tecnologia para os diversos sistemas das corvetas. Segundo Sebastião, essa experiência foi crucial para o desenvolvimento ds projetos dos navios-patrulha (NPa 500) classe Macaé, construídos no estaleiro Inace (CE).

Fonte: Revista Portos e Navios, ed. Julho, 2019